quinta-feira, 28 de novembro de 2013





De saudade
O coração canta
O peito chia
Desafina o ar




quarta-feira, 27 de novembro de 2013







Teu olhar é um instante de poesia


Eterno



terça-feira, 26 de novembro de 2013











Que a outra metade da lua esteja onde você estiver
E que o céu seja inteiramente teu






Foto: Recife 
25.11.13 23h50


segunda-feira, 25 de novembro de 2013





Pássaros e passos
Crianças e crias
Árvores e arvoredos
Eu e o sentimento caminhante





domingo, 24 de novembro de 2013




















Ladeiras
Saudades
Lembranças
Janela e portas coloridas
Fechadas
Fachadas




Foto: Olinda




Pelas ladeiras de Olinda
Escuto o galo cantar
É meio-dia











Ilusão, ilusão
No trabalho
Leio poesias
Para passar o dia




sábado, 23 de novembro de 2013




Você é janela para o mundo.

É mar que me deleito.



sexta-feira, 22 de novembro de 2013





A distância
Nos aproxima
Raiou o dia
O verbo cantou










O vento faz poesia
Nas folhas das árvores
Você, melodia o dia





quinta-feira, 21 de novembro de 2013




Novembro está bailando
É você cantando
Novembro vem sorrindo
É você poetando
E eu? 
Almando, amando
Este novembro menino




quarta-feira, 20 de novembro de 2013





Derrama sobre nós
A tua poesia
É benção





terça-feira, 19 de novembro de 2013




Uma suavidade gostosa
De quem olha de cima
De quem olha de longe
A sutileza das cores.


Obra de arte de  Myra





Enquanto escrevo
A vida passa
A lágrima chora
O sorriso sorri
Envelheço










Mais um ano se passou
Que importa o ano
Se você é todo dia










Mais cedo você passou
Não vi
O vento soprou











A tarde expirou
Inspirou poesia
Fez-se noite













A noite acordou
Com um sonho raiando





segunda-feira, 11 de novembro de 2013

sábado, 9 de novembro de 2013





Escrevo textos sem títulos
Escrevo títulos sem textos
Histórias sem pé, nem cabeça
Pensamentos soltos
Sentimentos sem ancoradouro
Imaginação com asas

A gaivota e o bilhete









sexta-feira, 8 de novembro de 2013

terça-feira, 5 de novembro de 2013




Tem um futuro fazendo cócegas na minha alma.
Que venha o futuro trazendo a realidade.
Que venha a realidade.



Leu o que ele escreveu. Entrou em outro mundo. Criou cenários. Viajou. Mergulhou em si. Tem um mundo guardado no que ele escreve. Tem um mundo guardado em si. E de repente, naturalmente, criou outros mundos.