terça-feira, 27 de dezembro de 2011



Se o que você escreve me inquietar, me emocionar, me irritar
você pode se transformar na minha fonte inspiradora.
Pode.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

terça-feira, 20 de dezembro de 2011






Que bom sentir esta leveza que se anuncia. Mesmo que seja momentânea. É uma leveza. Até as árvores lá fora sorriem balanços de galhos. E o sol? O sol está firme nesta caminhada de céu azul. De beira mar. De fauna e flora com cheiros e cores. Um alívio de belezas chega macio. Que bom sentir leveza de flores.

Diante da tua dor
Não sou nada
Nem gente
Nem anjo

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011





Dizer o quê? Não sei o que dizer, quando o que está dito me inquieta profundamente. Quando sinto que a tua inquietude está transbordando. E grita, um pedido de ajuda, que eu não posso ajudar. Minha mão estendida fica solta no ar, não toca a lua, não toca as tuas inquietudes.

domingo, 18 de dezembro de 2011




Flores enfeitam o caminho que me leva a você
No horizonte a beleza exagerada do pôr do sol
Caminho há meses nesse ir e vir
Nada aplaca a ânsia de te encontrar
A cada gole dos teus pensamentos
Sinto como se cheirasse papoulas





(Conheci esta flor como papoula, sempre teve no jardim da minha mãe.
Ela não deixava cheirar porque dizia que dela se extraia o ópio)

sábado, 17 de dezembro de 2011



Por que tantos barcos? De todos os tipos e tamanhos. Muitas canoas, pessoas remando.  És porto seguro? És um porto que no momento está frágil? Queres zarpar? Gostarias de ir? Ir para algum lugar, ou ir, ir sentindo a brisa do vento no rosto sem destino? Tens muitos pensamentos e sentimentos? O que os barcos significam neste momento da tua vida? Ah, por que tantas embarcações? E eu, sempre com muitas perguntas. Sorrio.

Gosto de observar os barcos. Gosto das imagens criadas e que na minha mente acham lembranças. Gosto das interrogações. Sorrio.




Todas as fotos foram momentos vividos no estado do Espírito Santo - 09

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Rio de Janeiro


Ah, Rio de Janeiro, como te acho lindo.



foto - 2009
Estava no Pão de Açucar

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011



Não posso lhe abraçar assim, porque você não é mais criança.
Não posso lhe abraçar assim, porque você está distante.
Talvez você nem quisesse que eu lhe abraçasse assim.
Mesmo que sua criança chore.


"Dizem que para caminhar é preciso ter os pés centrado no chão, porém, a caminhada sempre será infrutífera se não for acompanhada pelos sonhos"




Me identifiquei com este comentário de Eder Ribeiro no blog de Maria Dias  - roubei o comentário. Me vi no texto dela.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Eu estava lá....

Centenário de Luiz Gonzaga será comemorado no ano que vem, mas festividades já estão começando.
 O sanfoneiro Chambinho, do Piauí, vai representar o Rei do Baião.
Domingo, 11.12.11 foram filmadas as primeiras cenas do longa-metratem Gonzaga-De pai pra filho de Breno Silveira.



domingo, 11 de dezembro de 2011



Preciso do teu oceano para acordar meu mar.
Amar em mim. Há mar em mim. Ah! Mar.


sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Ao sabor do vento



Ao sabor do vento e dos pensamentos
Vou caminhando

Encontrei um pensamento
Que se materializou ao sabor do vento
Com cheiro de maresia

Estava na areia da praia
O pensamento em forma de gente

Não tinha pipas no ar
Poucas nuvens
O azul do céu era suave
Tinha um menino
E um sorriso no rosto do pai

Encontrei um pensamento
Na areia da praia



Um lugar que gosto



 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Pelo caminho tem árvores

...floridas e enfeitadas....




fotos: Recife-PE - dez-2011