quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Recife, 23 de novembro de 2007


Não gosto de óculos escuros
Gosto de olhar nos olhos das pessoas que passam
Sinto-me bem vendo a claridade do sol
As cores da natureza
Não gosto de ouvir música com fone de ouvido
Gosto de ouvir os sons da vida
Ouvir as conversas
Ouvir os pensamentos
Escutar as músicas que vêm na mente
Não gosto de usar sapatos
Uso por convenção
Gosto de pisar no chão
Não gosto de abraçar com as mãos ocupadas
Nem de abraços com tapinhas nas costas
Penso que funciono voltada para os sentidos
Gosto de sentir cheiros e gostos

5 comentários:

paula barros disse...

Sérgio e Dri
Estava esperando vocês chegarem para dar um abraço bem gostoso. Sem tapinhas nas costas. Com o corpo embalado pelas batidas do coração. E ficar bem juntinho de vocês. Obrigada amigos pelas visitas e as palavras carinhosas.
beijos estalados, daqueles que fazemos hummmmm!

Professor Sergio disse...

que surpresa esta mensagem ao abrir a janela para comentar...até esqueci que ia comentar...rsrsrs....vc é uma pessoa surpreendente Paula...mas deixa eu comentar, do jeito que descreveu vc gosta de uma vida natural e descarta o artificialismo iconizada pelos aparelhos audio-visuais...abraço e um beijo afetuoso!

Alisson da Hora disse...

Comento aqui hoje...talvez com a mesma disposição de espírito que os teus versos evocam, mas sem nenhuma palavra pra expressar...

beijo

a.h.

Adri - Dri - Drika disse...

Concordo em numero genero e grau com tudo que vc disse, as pessoas estao cada vez mais artificiais e esquecem de viver verdadeiramente e simplesmente. Bju ;)

Adri - Dri - Drika disse...

Pode contar com minha presença sempre :D ... adorei a msg do topo de cometarios ;)