quarta-feira, 26 de março de 2008

Recife, 26 de março de 2008
Estou lendo o livro "A coragem de amar". O fundamento das relações interpessoais.Luiz Schettini Filho.
Essa coragem me falta. Para mim ainda não é algo fácil. Simples. Sempre requer muito de mim.
Vem muitas questões. Penso demais. Não sou de me arriscar. Sou realmente e assumidamente, medrosa.
Esse cantinho estava parado. Para não dar trabalho aos amigo de visitarem.
Tendo em vista o meu amigo virtual Sérgio Ricardo solicitar, vou atualizar. Com muito carinho.
Até que ele, o único sobrevivente, se canse. Ou arrume algo melhor para fazer.
Então deixo hoje esse trecho que achei interessante.
"Somos humanos, portanto, irritáveis. Somos pessoas, portanto, individualistas. Sendo humanos e pessoas somos falhos e limitados."
Olha só que lindo. Sou humana. Sou pessoa.
Que bela descoberta!
Mas isso me dói.

3 comentários:

Professor Sergio disse...

As coisas quando são feitas com carinho jamais me canso. Participar deste espaço íntimo virtual é um prazer. Não tenha medo de amar, não pense muito, deixe, simplesmente, as coisas acontecerem naturalmente e verás que amar é fácil, nós é que complicamos (na maioria das vezes). Abraço e bj para vc Paula.

Marcus Vinicius disse...

tou aq pra agracer por ter passado no meu blog!
pra ti dizer q teu blog muito bom!
muito interessante!
"comu eu espero q minha linda mi leve"
um abraçoo
xerooo

Vanna disse...

Querida, li q nosso melhor amor é o amor próprio. Amar o outro não é difícil se não esperamos dele o mesmo amor, se recebemos d outros amor. Não recebi muito amor d pai e mãe (talvez eles não soubessem amar) mas Deus m compensou c/ pessoas q m deram muito amor d diversas formas. Amor namoro não acertei muito e hoje aceito o gostar do outro sem expectativas. Ainda é difícil entender amor d filho pq se tem amor é amor d conveniência.
Não tenha medo d amar ou d receber amor, aceite serenamente aquilo q vc não pode modificar.
Bjs, linda quinta-feira.