sábado, 11 de outubro de 2008

O pôr-do-sol falará por mim....
Tocará por mim.....







Praia do Jacaré - Paraiba



Este rapaz toca o bolero de Ravel, se aproximando de um bar.
Com o espetáculo do pôr-do-sol. Emocionante!
Aqui fica o poema que não consegui escrever.
O barco transporta pensamentos e sensações....


11.10.08 - 4h10







7 comentários:

Juliana Lira disse...

Paula

Que fotos incriveis,ete por do sol nos dá uma paz e ao mesmo tempo uma certeza de que somos pequeninos perante a imensidão e beleza do universo.
Adorei que são todas da minha amada Paraíba.

Beijos Ju

vilminha disse...

Amo este sol que não tem em Curitiba, aliás acho que nem sei ha quantos dias não temos sol aqui, hoje ta aquele dia cinza igual quando você veio e as vezes cai aquela chuva. Lindas fotos. Beijos.

Bandys disse...

Paula,
Adoro o que voce escreve, mas amo suas fotos...são lindíssimas!!!
TODAS!

Beijos

yehuda disse...

o poema mesmo não escrito
posso ler
meus sentidos captam o teus
sentes, percebes?

tossan disse...

Realmente não precisa de texto. O poente já é uma poesia. Bj

Beatriz disse...

As imagens captadas por ti, mais a lembrança dos acordes do Bolero de Ravel, minha amiga, sensibilizam o coração e o fazem ler o poema mais terno escrito na nossa alma pela ternura do teu atento olhar.

Vir aqui é ter a certeza de viver um momento fantástico.

Te deixo uma estrela para refletir o teu sonhar e um beijo no coração, com meu carinho.

Zek disse...

Olhando essas fotos hoje... eu queria apenas um barco, para remar, remar e remar apenas ir sem me preocupar quando deveria voltar.
Seria eu e o mar, e apenas navegar, e o mar, velejando sem me preocupar quando voltar, eu e o mar deixao meu coração se sarar, eu e o mar, ate minhas labrimas secar, eu e o mar até que eu aprendesse de novo a sonhar, eu e o mar.... Quem quiser ser minha companhia é só velejar, eu e o mar!