sábado, 4 de dezembro de 2010



Era sexta-feira
Ideias confusas
Sentimentos embaralhados
Uma sensação de estação vazia

Tocou uma música
O mundo fechou para balanço
Palavras, imagens, emoções
Brincavam soltas

Acabou a música
Um vento suave tocou
Como uma mão que acaricia o rosto

As ideias se acalmaram
A sensação de vazio se preencheu
Com o vento que passou
Já era sábado

4 comentários:

Eurico disse...

Parece que abraçamos vazios,
e urge que demos sentido a tudo.
A poesia é essa profunda genetriz de nexos.
Escreva mais, moça...

Teus poemas dizem muito.

Ah, mas nunca abandones a fotografia...

Abraço fra/terno.

Lídia Borges disse...

Um momento, uma música, um poema... e tudo se conjuga de encontro à estabilidade emocional.


Um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
vou pedir ao vento,
que te leve os vazios,
e como hoje é sabado,
ordeno á musica,
para que os preencha !
,
conchinhas,
,
*

Multiolhares disse...

por vezes são só momentos, mas momentos intensos
Bjs