sexta-feira, 3 de dezembro de 2010


Levantou-se, saiu pisando nas pedras soltas
Foi ali, respirar o ar mais leve das montanhas
Precisava de ar, de silêncio
Só assim escutava a si

Um comentário:

Antonio Carlos disse...

A paz, o silêncio, o ar puro das montanhas renovam aquilo que carregamos dentro de si mas que o tempo o qual permitimos viver acabe por destruí-los.
Abraço.