quarta-feira, 19 de janeiro de 2011


Teresópolis e o dedo de Deus

Quando escuto e vejo os noticiários lembro dos meus dias em Nova Friburgo na casa de Mai. Fico feliz por ela e a família estarem bem.



E o dedo do ser humano há anos fazendo besteira, colocando vidas em riscos. E vemos agora os dedos dos seres humanos, em mãos e atos de solidariedade para amenizar a dor. Deveria ser sempre assim.


Nova Friburgo

3 comentários:

Uelton Gomes disse...

olá Paula.

É assim mesmo, o homen ainda continu brincando com a natureza.

Abraços

Mário Lopes disse...

E a Mai vai abraçar todos os que precisarem, tenho a certeza. Com aquele coração enorme, como a Pedra do Imperador (Elefante).

BRANCAMAR disse...

Paulinha,

Muito lindas as imagens de Friburgo, cliquei e fui ver o post de sua amiga, que bom que ela está bem e cheia de coragem e força.

Desejo a todos o melhor.

Felizmente que os homens têm também uma grande capacidade de serem solidários perante a desgraça, que se poderia evitar se não desafiassem a natureza, pensando apenas no lucro. Pena que se percam vidas humanas, porque aí já não há como remediar o mal, mas é importante que se tratem dos vivos e que se aprenda a lição.

Beijinhos para ti e para tua amiga.
Branca