terça-feira, 8 de março de 2011


Terça-feira de Carnaval, enquanto a cantora passava o som, cantando um bolero, eu observava as aves no rio. Mas o tempo, mesmo assim, insistia em não passar. Os pássaros brincavam e se alimentavam e eu os observava. Talvez eles nem escutassem o bolero, mas em alguns momentos pareciam dançar.

5 comentários:

epee disse...

Um poema, Paula. Um belo poema num jogo de palavras que traduzem poesia. O clima e a envolvência, no saber findo do tempo e da promessa proposta e cumprida, com êxito. Não mais. Perfeito.
¬

mfc disse...

Enquanto uns olham a vulgaridade... tu vês na vulgaridade a beleza!

Fábio Martins | Fotografia disse...

Deve ser giro ver essas aves a dançarem ao ritmo do som :)

Parole disse...

Vim de xereta e não resisti a esse belo momento... Lindas fotos.

Voltarei mais vezes. :)

Uma linda noite.

BRANCAMAR disse...

E a mim parece-me que dançaste com eles e também não ouviste o Bolero, :))
Encantadores pássaros.
Até já, vou ali à nossa amiga Myra Landau.

Beijinhos