quinta-feira, 7 de julho de 2011





Sou loucamente usuária da razão. Até meus erros geralmente são calculados. E os meus voos pensados.

Se as quedas não são tão grandes, são amparadas na racionalidade, os voos também não são tão altos e livres.





foto: Bonito-MS
Comentário feito no blog de Vivian

6 comentários:

Multiolhares disse...

que possamos sempre equilibrar a reazão com a emoção podemos até não voar tão alto mas conseguimos sonhar no meio das nuvens
bjs

isa disse...

Estou há mt para visitar o seu blog.
Encontro-a,muitas vezes,nos comentários de blogues amigos.
Hoje,pelas suas palavras no Momentos
vim mesmo.
Obrigada pela visita.
Voltarei,se Deus quiser.
Beijo.
isa.

Manuela Freitas disse...

Não sei Paula se será assim...quanta gente que é inteligente e culta, não consegue segurar a emoção?!...
Bj,
Manú

Memória de Elefante disse...

Paula!

Eu quero o delírio que faça as utopias virem sentar-se no meu escritório e escrever no computador quando a razão estiver cansada, quando a técnica parecer frívola,ou quando eu estiver descrente.
Posso te dizer: Somos muitos em cada um de nós.
Talvez a razão, por si só, torne a vida monótona e sem tempero, é preciso uma dose de loucura.

Um beijo

mfc disse...

Passamos a vida a auto limitarmo-nos!

BRANCAMAR disse...

Paulinha,

Passamos a vida na tentativa de criar esse equilíbrio, há quem se atire de cabeça, quem use só a razão, talvez a "virtude" esteja mesmo no meio termo.

Beijinhos
Branca