segunda-feira, 16 de junho de 2008

Foto Fábio Reoli
*
*
*


Mãos

Que seguram um destino.
Que vão e vem.
Alisam, amaciam, acariciam
Apanham e batem no dia-a-dia
Dão e recebem
Sofrem
Fazem alegres
Buscam
Fortes ou frágeis
Tentam, desistem, conseguem
Fortificam, enfraquecem
Escrevem, fotografam, pintam
Inspiram, se inspiram
Seguram para não cair
Oferecem apoio
Incentivam
Mostram caminhos
Seguem caminhos
Percorrem corpos
Provocam desejos
Se dá prazer
Entrelaçam
Soltam
Abraçam
Mãos....seguem teu destino.

(Foi escrito ao ler a proposta do poeta Fábio Reoli
Coletivo Kaos. Muito interessante a proposta e as fotos)

Rio de Janeiro, 16/06/08

6 comentários:

F. Reoli disse...

Esse leque de histórias e sensações que as pessoas encontram no transporte público é fascinante. Cada um com sua história mas coletivamente, interligados. Beijos.

F. Reoli disse...

Só corrigindo o link...rs

é http://maternidadedotexto.zip.net

Beijos

sergio disse...

Lindo mesmo Paulinha... Mãos significam tantas coisas e não apenas "obra", mas com ela distribuímos e retribuímos carinhos e tantas outras coisas. bj e abraço querida amiga real.

Marcelo Martins disse...

Esse seu belo poema me lembrou uma música do Ivan Lins, chamada "mãos".
Ali ele faz um tributo às belezas que as mãos nos oferecem.
Achei genial seu texto.
Parabéns pelo talento e pela sua sensibilidade.

Beijinhos.

Deusa Odoyá disse...

Oi minha nova amiga paula.
adorei seu blog e esse poema sobre mãos.
As não só sevem para acariciar como para nos mostrar o quanto são belas e poetica.
Artavés das mãos, conseguimos escrever belas poesias.
Belo sonhos.
Fique na paz.
te aguardo no cantinho da deusaodoya.

Regina Coeli.

Adri /Dri /Drika disse...

Mão que acalenta de agride... estamos nas mãos divinas e que ele nos proteja... Bjoka