quinta-feira, 1 de abril de 2010

Deixei para voar nas tuas asas ao amanhecer
Para que elas me conduzissem
Me levassem nesse imenso céu azul de emoção


foto - no Covento em Vila Velha

Um comentário:

Memória de Elefante disse...

Paula!

És também pássaro e és fonte,
lanças as redes da beleza
sobre nós, que contemplamos teu voo.
Teu fervor vai bordando uma paisagem
onde seremos deuses, cravada a tua palavra em nossa alma.

Um beijo