sábado, 4 de dezembro de 2010


Este final de semana estive relendo algumas coisas que estavam escritas e guardados nas gavetas, nos arquivos do computador. Olhando as fotos, arrumando. A mente vai acelerando.
É como olhar uma paisagem pela janela. O mar imenso de sentimentos vividos e não vividos. O azul imenso do céu em fotos, e estes são momentos vividos, mas que junto aos momentos tem as lembranças do dia, a lembrança de alguém.
Olhar por esta janela da mente, é ver muitas belezas, mas é tambem encontrar sombras. É ver muitos momentos vivenciados, e ver um mundo lindo lá fora chamando para ser vivido.


3 comentários:

Antonio Carlos disse...

Belíssimo, é como montar um quebra-cabeça com peças não muito bem lembradas, mas sabe-se que elas estão lá para serem montadas, relembradas, mesmo que num pedaço não tão bom.
Abraços!

BRANCAMAR disse...

Paulinha,

Que linda fotografia e que lindo texto!
Esse é um exercício muito interessante, mexer na nossas recordações. Fi-lo há bem pouco tempo, ao mudar de casa, tive que ver papel por papel, postais, fotos, montes de coisas que continuo a olhar pela minha janela e quando é assim azul como a sua é porque a alma está em paz e como diz o mundo é lindo lá fora e nos espera.
Beijinhos
Branca

tulipa disse...

BELA FOTO.
Gostei do que escreveu.
Como te entendo...
Obrigada pela partilha.

Hoje estou "encurralada" num quarto de Hotel no Fundão, furiosa com o estúpido dia que aqui passei. Vim eu fazer mais de 300km para ver lugares que não conheço e o tempo metereológico não ajudou nada...que raiva!!! Nem uma foto consegui fazer, com esta chuva forte e a neblina que se instalou.
Felizmente trouxe comigo o portátil e cá estou "ligada" ao resto do mundo.
Boa semana. Beijos

De uma outra forma vou dizer o que hoje sinto:

Casas há que habitam o meu subconsciente
Hoje estavam mesmo à frente
dos meus olhos
parei o carro e admirei-as

Aldeia histórica de Castelo Novo
ali estavam elas, lindas
quis captá-las com
a objectiva da máquina
os meus segundos olhos
mas...a chuva não permitiu
que raiva!!!

A neblina e a chuva
são os elementos que "hoje"
ilustram a paisagem.
...
e, a minha alma chora!