domingo, 5 de dezembro de 2010


 ...então, falarei pouco
para não assustar
para não me revelar
não falarei de sentimentos
nem do passado
nem das lembranças
nem do presente
 
deixarei a pipa solta 
no céu azul
solta?
nem ela, nem eu
um fio nos prende
ela nas mãos do menino
e eu?
por pensamentos
por olhares
por beleza
 
voo solta em  pensamentos
presa por um fio de sentimentos
enroscada na emoção do vento
e retorno ....

4 comentários:

Antonio Carlos disse...

Olá Paula, tudo bem?
Belíssimo esta imagem da pipa me fez lembrar da minha infância, talvez os sentimentos sejam por hora conduzidos pela razão, outras apenas pelo sentir e guia natural da emoção.
Abraços e uma boa semana!

dade amorim disse...

Que bonitos, imagem e poema, Paula.
Beijo pra você.

O Árabe disse...

Belo, sim. Obrigado! :) Boa semana.

Lua Nova disse...

Paula,

que bela integração de imagem e poema e que lindos cada um deles. Seu poema é suave na superfície, como um lago, mas parece encobrir um mar revolto e profundo...
Gostei de seu blog, do seu jeito de escrever e, acredito, de seu jeito de ser já que, de uma certa forma, nos revelamos em cada uma de nossas manifestações.
Ficaria muito feliz se vc fosse conhecer meu blog.
Beijokas.