quinta-feira, 10 de março de 2011

Fechaduras


Andando por Évora, olhando detalhes.


Setembro - 2010

12 comentários:

Parole disse...

Lindos detalhes.

Fechaduras... abrem ou fecham caminhos.

Bjs

meus instantes e momentos disse...

e aí moça Paula, cade voce...
saudades de ti, apareça.
Maurizio

Fábio Martins | Fotografia disse...

Paula, mais atenção às inclinações das fotografias :P

epee disse...

Os detalhes fazem o diferencial sob qualquer ângulo ou perspectiva. Gosto da fotografias que aproximam o foco, que buscam aquilo que, às vezes, o olhar não consegue alcançar. Gosto de olhar, por olhar, de ver por ver, ou de imaginar o que há por detrás de outros olhares.

Belas fotos, Paula, o melhor delas, é o olhar. Este sim, dispensa técnica.
¬

Evanir disse...

Paula querida..
Quanta coisa pode dizer essas imagens !!!.
Um carinhoso beijos ,Evanir.
http://aviagem1.blogspot.com/

mfc disse...

Fotos de sempre... e de hoje também!

Eurico disse...

Lindas. Que coisas lindas. Algumas com aldravas ou aldrabas, tanto faz. Coisas que nos levam longe no tempo...

Abraço fra/terno.

Olhos de mel disse...

Querida Paulinha; são realmente maravilhosas! Marcam o tempo pelas características e formatos. Me lembrou as que tinham na roça do meu avô,no interior.
Bom fim de semana! Beijos

manuela baptista disse...

obrigada, Paula!

pelo seu comentário, no meu blogue

as suas palavras, são um detalhe tão bonito como essas fechaduras!

um beijo

manuela

retrato disse...

Minha Amiga,

sinto necessidade de te dizer, mas em primeiro lugar, agradecer as tuas visitas ao meu blogue, que a saúde me limita, apenas, a manter o meu blogue actualizado e evitar o esforço de raciocínio para comentar os Amigos bloguistas.
visito-vos e leio-vos, mas não passo daí (comentar). breve procurarei compensar esta ausência.


bj...nho

BRANCAMAR disse...

Lindos detalhes Paula, que só um espírito sensível e atento sabe captar.

Beijos

Nina Pilar disse...

lindas e sugestivas suas imagens, sempre estou presa a um lânguido olhar entre paredes portas e fechaduras, sempre pelo buraco....
onde fico com minhas identidades...
nestes observatórios onde deixo-me presa...em busca de mim!
Parabéns amiga