segunda-feira, 19 de dezembro de 2011





Dizer o quê? Não sei o que dizer, quando o que está dito me inquieta profundamente. Quando sinto que a tua inquietude está transbordando. E grita, um pedido de ajuda, que eu não posso ajudar. Minha mão estendida fica solta no ar, não toca a lua, não toca as tuas inquietudes.

3 comentários:

Misturação - Ana Karla disse...

Belíssimo Paula e a imagem show.
Aproveito para desejar-lhe um ótimo Natal e votos que o Novo Ano seja de grandes prosperidades a você e toda família.
Xeros.

O Profeta disse...

Amei, amo a beleza
Tropecei muita vez na incerteza
Transformei miséria em realeza
Ri de contente e de tristeza

Ri para os olhos que me deram amor
Ri para o mar onde pesquei ilusões
Ri em cada partida e chegada
Que fiz numa vida de contradições

Procurei o segredo da verdade feliz
Percorri o caminho do vento cheio de ardor
Uma gaivota entregou-me uma concha cheia de mar
Era…O Elixir do Amor…

Um mágico Natal

Abraço-te

eder ribeiro disse...

A imagem é deslumbrante, o texto soberbo. Dá a impressão que estes teu texto tem um endereço, de alguém que está sofrendo uma perda, estou certo? Essa linda mão da imagem é sua? Bjos.